Dependência ou Morte!

No dia 07 de setembro é comemorado o dia da Independência do Brasil, no qual foi um processo histórico de separação de Portugal em 1822, passando a nação independente. As causas desta separação foram à chegada da família real portuguesa fugindo das tropas francesas que invadiram Portugal e os aumentos dos impostos.

Os reinos desta terra podem se tornar independentes de um país, mas no Reino de Deus, não. O processo é inverso.

Devemos ser totalmente dependentes de Deus. Se levarmos uma vida independente dele, o nosso destino será a morte espiritual. Em Provérbios 3:5 diz: “confie no Senhor de todo o seu coração e não se apoie em seu próprio entendimento” e em João 15:6 diz: “se alguém não permanecer em mim, será como o ramo que é jogado fora e seca. Tais ramos são apanhados, lançados ao fogo e queimados”. Aquele que não está ligado a Cristo, levando uma vida independente, o fim será morte eterna.

Podemos citar como exemplo a vida do rei Saul. Começou o reinado bem, o espírito de Deus estava com ele (1 Sm 11:6), mas depois de um período ele decidiu levar uma vida independente, deixou de confiar no poder do Senhor (1 Sm 13: 8-13; 28). A consequência disso foi um fim trágico em sua vida (1 Sm 31).

Notamos que uma vida de independência, sem a presença e direção de Deus nos leva ao pecado e o pecado a morte, como diz em Romanos 6:23, parte A: “pois o salário do pecado é a morte”. Na nossa vida cristã, temos que buscar cada dia mais a dependência de Deus. Quanto mais somos dependentes do Senhor, mais honrados e abençoados seremos.

Que você possa declarar hoje e sempre: dependo de ti, meu Senhor!

Helinton Rodrigues

Fechar Menu